ERREERRE (1987, Santos - SP)


É artista, editor, ilustrador e designer gráfico. No âmbito das artes visuais realiza trabalhos em desenhos, gravuras, pinturas, impressos, instalações, fotografia e cerâmicas. É co-editor da lavoura ambulante edições em parceria com Laura Berbert desde 2013. Integra o ateliê coletivo Vão. Dentre as exposições recentes destacam-se a individual “Tudo Nasceu, Suave Coisa Nenhuma”, Orlando Lemos Galeria (2019), a coletiva “Um Erro Inesperado Aconteceu”, Galeria Periscópio, curada pelo Espai (Marcelo Drummond e Nydia Negromonte), que abrirá em 9 Novembro 2019; a coletiva “Aspereza”, Galeria Ybakatu, curada por Cleverson Salvaro, em Curitiba; o Projeto Parede, Sesc Palladium em Belo Horizonte (2018), 46º Salão de arte contemporânea (Santo André, SP), ocupação da galeria do SESC Palladium pelos ateliês vão e casagravada (2016) e a 5ª edição do prêmio Bolsa Pampulha (2014), ambas em Belo Horizonte. Publicações recentes Ontem (2018) e Sol da noite (2017) pela ed. livros fantasma, SP. 

Suas obras já foram premiadas no Prêmio Aquisição - 46º Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto (2018), Bolsa Pampulha - Museu da Pampulha (2014) e no EDP nas artes - Instituto Tomie Ohtake (2012). Suas obras foram expostas nas ocupações #GAL001 em Maio, #GAL002 em Outubro em Belo Horizonte, na Feira Parte em São Paulo, em Novembro 2018 e na feira Underline em Johanesburgo na África do Sul em Setembro de 2019.

Residências recentes destacam-se: ocupaESpai, realizado em maio de 2018, no ESPAI ateliê, Belo Horizonte/MG; 1ª Residência Feira Plana, realizada entre setembro e novembro de 2014, São Paulo/SP; Baldio, residência autogerida realizada entre fevereiro e abril de 2015 no Sesc Palladium, Belo Horizonte-MG; 9ª edição da residência artística Red Bull Station, realizada entre setembro e novembro de 2015, no Red Bull Station, São Paulo-SP e 5ª edição do prêmio Bolsa Pampulha realizada entre setembro de 2013 e fevereiro de 2014, Belo Horizonte-MG. Prêmios e bolsas destacam-se: Fellowship Program at Akademie Schloss Solitude (2020); Prêmio aquisição do 6º Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto (2018), Bolsa Pampulha - Museu da Pampulha (2014) e Prêmio EDP nas artes - Instituto Tomie Ohtake (2012).

erre erre lancará sua editora fera miúda edições em Março de 2020 com o lançamento simultâneo de 7 livros dos seguintes artistas: Cafira Zoé, erre erre, Daniela Paoliello, Julia Baumfeld, Renato Negrão, Ricardo Burgarelli e Tita Marçal. Durante a exposição será realizada uma oficina de auto-publicação realizada pela fera miúda edições.

fera miúda edições é um campo de encontros para edições gráficas de baixa tiragem. Trama parcerias, redes e outras coletivações. Transa dois fluxos: o combate, necessário à produção de liberdades — já que paz é apenas 1 nome dado (pelos vencedores) à derrota dos vencidos —; e o pequeno gesto, em oposição à grande máquina, este que traz a mão como uma fagulha viva na destroçada selva de pedra. Tal qual Manoel, prezamos insetos mais que aviões.