CASA GAL: OS LADOS DE UM TELHADO SE CONTAM EM ÁGUAS (EXTENDED REMIX) - DANIELLA DOMINGUES | DAR TEMPLO AO TEMPO - JULIA PANADÉS | COZINHA DO FIM DO MUNDO - SHIMA
GAL tem o prazer de convidar para três ações inéditas na Casa Gal: as mostras individuais Os Lados de Um Telhado se Contam em Águas (Extended Remix), de @danielladomingues, Dar Templo ao Tempo, de @panadesjulia e a instalação Cozinha do Fim do Mundo do artista em residência @shima.art.br. Nessas três intervenções, as obras se configuram de modos particulares em seus fazeres artísticos, mas que se tangenciam e se alimentam mutuamente na partilha da vida. Domingues, Panadés e Shima têm, cada um à sua maneira, questões da memória e da ancestralidade como disparadores de suas pesquisas e encontram, talvez na ação do tempo sobre a matéria, seu maior ponto de contato.

Em Os lados de um telhado se contam em águas (Extended Remix), o conjunto central Os lados de um telhado se contam em águas (2022) obra mais recente de Daniella, é exposto em diálogo com trabalhos anteriores, como a série Passeio, de 2013, e o conjunto de objetos e fotografias Vestes, 2018. Juntos, esses trabalhos trazem questões sobre a memória do território, através da criação de vestígios que contam do desaparecimento de estruturas que não deixaram rastro, da invenção de memórias a partir da experiência ficcional de lugares e da experiência da matéria como testemunho do tempo.

Ancestralidade é o nome da série de obras apresentadas por Julia na exposição Dar Templo ao Tempo. Nos desenhos, poemas, bordados e costuras, há uma fabulação orgânica de seres híbridos, ciclos geracionais, formações arcaicas, canoas arborescentes, mulheres geológicas, seios vulcânicos, ovos rupestres. Nesse repertório de figuras, a artista evoca ciclos cósmicos e uma flutuação de paisagens ancestrais entre modos de existência humanos e não humanos. A série atual, elaborada desde 2021, abarca também algumas peças em tecido, escritos e dobras da série Corpo em Obra, exposta entre 2019 e 2020.

Da Pan-Asia para o Curral Del-Rey. Na Cozinha do Fim do Mundo, instalação performativa / laboratório na cozinha da GAL, Shima apresenta processos culinários, escrita poética e desenhos que tomarão as paredes do espaço. A instalação se inicia com a cocção de ingredientes estrangeiros da Pan-Asia (Turquia, Índia, China, Coréia do Sul, Indonésia e Japão), que vão se miscigenar ao longo dos dois meses com ingredientes encontrados na cidade de Belo Horizonte.

Casa Gal: Rua Groelândia 50, Sion. Belo Horizonte - MG.

Em cartaz até 3.9.22. Visitação: terça a sexta 10 - 19h e sábados 11 - 17h.

Passeio

Daniella Domingues

R$4.250,00

Passeio

Daniella Domingues

R$4.250,00

Passeio

Daniella Domingues

R$4.250,00

Passeio

Daniella Domingues

R$4.250,00

Passeio

Daniella Domingues

R$4.250,00

Passeio

Daniella Domingues

R$4.250,00

Passeio (ensaio para um filme de Gregg Araki)

Daniella Domingues

R$3.200,00

Telhado: esqueleto

Daniella Domingues

R$3.200,00

Telhado

Daniella Domingues

R$3.200,00

Sem Título

Daniella Domingues

R$3.200,00

Lapidário

R$1.200,00

Lapidário

Daniella Domingues

R$1.200,00

Lapidário

Daniella Domingues

R$1.200,00

Vestes

Daniella Domingues

R$3.300,00

Gesto Restante, Resto Gestante

Julia Panadés

R$850,00

Embrionário

Julia Panadés

R$4.200,00

Escrever a Canoa, Lenha da Terra, Inundada

Julia Panadés

R$1.200,00

Colóquio canoeiro

Julia Panadés

R$2.700,00

Canoa Geracional Arborescente

Julia Panadés

R$2.200,00

Colóquio canoeiro, remos entregues

Julia Panadés

R$1.200,00

Enlace

Julia Panadés

R$2.200,00

Canoa Geológica

Julia Panadés

R$2.700,00

Mulher fita se fazendo

Julia Panadés

R$2.200,00

Mulher fita

Julia Panadés

R$3.700,00

Canoa enluarada

Julia Panadés

R$2.200,00

Mulher cósmica

Julia Panadés

R$2.200,00

Mulher Canoa

Julia Panadés

R$2.200,00

Canoa ancestral arborescente

Julia Panadés

R$2.000,00

Mulher Geológica

Julia Panadés

R$2.200,00

Mulheres Geológicas em Perspectiva Atmosférica

Julia Panadés

R$3.000,00

Fracasso

Julia Panadés

R$1.400,00

Pernudas

Julia Panadés

R$1.400,00

Pernada Cósmica

Julia Panadés

R$1.700,00

Conversa infinita

Julia Panadés

R$1.600,00

Caminhada ancestral

Julia Panadés

R$1.800,00

Conversa infinita

Julia Panadés

R$1.200,00

Arvoredo Azul

Julia Panadés

R$2.200,00

Aglomeração involuntária

Julia Panadés

R$2.200,00

Entrando em estado de graça

Julia Panadés

R$2.200,00

Nem só má, nem só terna, materna

Julia Panadés

R$2.400,00

Ancestralidade rubra

Julia Panadés

R$2.200,00

Seio Vulcânico

Julia Panadés

R$1.700,00

Ovo rupestre

Julia Panadés

R$1.700,00

Canoa Vulcânica

Julia Panadés

R$1.700,00

Canoa Arcaica

Julia Panadés

R$1.200,00

Maré das enguias

Julia Panadés

R$1.700,00

Ovo semente

Julia Panadés

R$1.200,00

Dar templo ao tempo

Julia Panadés

R$2.200,00

Desprovidas

Julia Panadés

R$2.200,00

Pernadas (Canoa Arborescente)

Julia Panadés

R$2.200,00

Tudo é muda (Canoa Arborescente)

Julia Panadés

R$2.200,00
EXPOSIÇÃO EM CARTAZ NO CENTRO CULTURAL SESI MINAS: FRÁGIL EQUILÍBRIO - DOLORES ORANGE

GAL, em parceria com a Galeria de Arte do Centro Cultural Sesiminas, apresenta “Frágil Equilíbrio”, primeira exposição individual da artista pernambucana Dolores Orange. A mostra reúne um conjunto de 50 trabalhos inéditos de três séries da artista: “Os Dias Estão Todos Ocupados” (2020-2022), “Arranjos” (2021) e “Diário” (2021 -).

FRÁGIL EQUILÍBRIO

O olhar acompanha as combinações de tons pastéis, a predominância do fundo branco, o contraste intenso das cores bem vivas e o fundo preto que não se deixou completar. O frágil equilíbrio é experimentado nesta mostra como uma alegria que é breve, alicerçada em formas simples que se apoiam mutuamente e, assim, se sustentam. Como os campos de cor que estão por um fio, uma linha, de se derramarem.

A juventude na capital pernambucana permitiu a Dolores Orange o encontro com Francisco Brennand (1927-2019), com quem estabeleceu uma amizade próxima durante a penúltima década de vida do artista. Brennand aparece em sua trajetória como uma figura importante que alimenta a curiosidade da jovem e a faz compreender e investigar os sentidos da própria percepção. Hoje, inspirada pelos trabalhos do início da carreira do pintor e ceramista, Dolores não nega o fascínio pelas telas coloridas desse seu primeiro mestre. A presente seleção expressa essa influência que se desenvolve e reverbera sob encadeamentos contemporâneos.

O início de sua expressão artística é marcado pelo isolamento da pandemia e é interessante observar os reflexos desse contexto histórico em sua produção. Diante das limitações de espaço e condições apropriadas para a prática em ateliê, Dolores encontra nos pastéis oleosos e aquareláveis, há muito guardados, a ferramenta para mergulhar no que se tornaria “Os Dias Estão Todos Ocupados” (2020 – 2022). Nesta série, a artista usa a contagem dos dias em que se dedicou àquele processo para dar nome aos trabalhos. Assim, nos revela uma fresta que permite fantasiar, feito pedestres curiosos diante de uma janela aberta, como se dava a vida naqueles dias. Através dos títulos-números, em ordenação cronológica, é possível encontrar os intervalos de tempo dedicados a explorar uma ou outra paleta; suas formas, seus encontros, ausências e rearranjos. Todos ocupam progressivamente o campo do papel, deixando pelo caminho o vestígio do gesto evidente, de quem documenta com intensidade que esteve ali – viva como a paleta – por todos aqueles dias. Os períodos de hiato, em contraste, destacam a condição de quem observa, à distância, o que foi feito: se foi balanço ou pausa; pesquisa ou ócio.

Nas séries “Arranjos” (2021) e “Diário” (2021 – ), ainda profundamente interessada pelos excessos, Dolores busca harmonia e elegância nas cores. Vemos a introdução da tinta a óleo e acrílica e o lápis de cor, em tons cuidadosamente apurados nas misturas, que permitem à artista o movimento de examinar as tensões da saturação intensa, compondo um conjunto íntegro, que não hierarquiza os materiais. Na verdade, a artista faz uso dos materiais disponíveis – o que tem à mão –, ora lidando com as imposições do espaço, ora trabalhando conforme os limites das cores prontas, para formar novos sentidos, para se surpreender, para convocar o acaso. Dar o nome de “estudo” à fatia da produção que surge de intenções mais experimentais e livres é parte da construção estruturalista que aprendemos ainda muito jovens. Entretanto, a investigação proposta intenciona observar o papel intrínseco da contingência no trabalho com o pastel e a tinta, semelhante ao bricoleur de Lévi-Strauss, em uma operação que se estabelece fundamentada nos próprios desdobramentos.

A maneira como aborda a pintura tem algo de impulsivo, o que é revelado pela ausência de esboços, Dolores prefere aplicar a tinta diretamente no papel branco fazendo uso de pensamentos quase imediatos, recém incluídos em seu diário, que vão prontamente para o trabalho. “Tem uma coisa da fé no acaso, na aposta: um exercício da confiança na própria pintura”, diz. As oscilações provocadas por esse método trazem um caráter irônico para a produção encontrada aqui, a partir do próprio título da mostra – o equilíbrio anunciado não se verifica. Há trabalhos coloridos e vibrantes feitos em um período sombrio de crise; há cores suaves e delicadas, usadas para refletir uma memória difícil. Talvez o equilíbrio se lavre na maturação do fazer – ou se apure pela reflexão da pausa. Em todo caso, diante da estabilidade incômoda de um sistema, a pintura de Dolores considera o caminho de provocar um abalo pelo excesso, com o desejo de encontrar equilíbrio em outro ponto.

Texto crítico: Marina Romano | Curadora: Laura Barbi (GAL)

26 de Maio a 17 de Julho de 2022 / Galeria do Centro Cultural Sesiminas, Belo Horizonte / MG

Centro Cultural SESI Minas: Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia – Belo Horizonte/MG.

15.11.21

Dolores Orange

R$10.500,00

Arrudas

Dolores Orange

R$1.200,00

Arrudas II

Dolores Orange

R$1.000,00

Contar O Tempo

Dolores Orange

R$1.700,00

Dia 211

Dolores Orange

R$680,00

Dia 233

Dolores Orange

R$680,00

Dia 252

Dolores Orange

R$680,00

Dia 287

Dolores Orange

R$680,00

Dia 287

Dolores Orange

R$680,00

Dia 390

Dolores Orange

R$2.100,00

Dia 400

Dolores Orange

R$680,00

Dia 535

Dolores Orange

R$680,00

Dia 590

Dolores Orange

R$680,00

Dia 591

Dolores Orange

R$680,00

Dia 597

Dolores Orange

R$680,00

Disco

Dolores Orange

R$1.700,00

Dobra

Dolores Orange

R$2.800,00

Duas Portas

Dolores Orange

R$1.200,00

Duas Velas

Dolores Orange

R$1.600,00

Estudo Dia 580

Dolores Orange

R$1.200,00

Frágil Equilíbrio

Dolores Orange

R$1.200,00

Meu Arranjo Barango

Dolores Orange

R$980,00

O Fôlego da Água

Dolores Orange

R$980,00

O Inverno

Dolores Orange

R$1.000,00

Portal

Dolores Orange

R$2.800,00

Revolver O Sonho

Dolores Orange

R$980,00

Revolver O Sonho II

Dolores Orange

R$980,00

Sem Título

Dolores Orange

R$2.200,00

Sem Título

Dolores Orange

R$1.300,00

Sem Título

Dolores Orange

R$2.200,00

Sem Título

Dolores Orange

R$2.200,00

Sem Título

Dolores Orange

R$980,00

Sem Título

Dolores Orange

R$980,00

Sem Título

Dolores Orange

R$2.200,00

Sem Título

Dolores Orange

R$1.000,00

Sem Título

Dolores Orange

R$1.000,00

Sem Título

Dolores Orange

R$1.000,00

Sem Título

Dolores Orange

R$2.200,00

Sem Título

Dolores Orange

R$2.100,00

Sem Título

Dolores Orange

R$1.200,00

Sem Título

Dolores Orange

R$1.000,00

Sem Título

Dolores Orange

R$1.200,00

Sem Título

Dolores Orange

R$1.700,00

Sem Título

Dolores Orange

R$1.450,00

Sem Título

Dolores Orange

R$1.700,00

Sem Título

Dolores Orange

R$1.700,00
@GAL.ART.BR NO INSTAGRAM